Comercial (11) 2577-7899

Os gastos globais com serviços públicos de computação em nuvem atingirão US$ 141 bilhões em 2019. O número projetado pela IDC indica um crescimento anual composto da ordem de 19,4% e mais do que dobra o mercado atual, estimado em US$ 70 bilhões, em 2015. A taxa de evolução no período ficará seis vezes acima do restante do mercado de TI, estimado pela consultoria.

Software como serviço (SaaS) seguirá como uma frente dominante nas ofertas de nuvem públicas, capturando dois terços de todos os gastos previstos no período. As projeções indicam que soluções de infraestrutura como serviço passarão por uma expansão anual de 27%, enquanto plataforma avançará a uma taxa de 30%.

“Nos últimos anos, a indústria de software vem adotando uma postura de cloud first. Em 2018, a maioria dos provedores de sistemas terá completado a migração de seus códigos base para o modelo PaaS/SaaS”, afirma Frank Gens, vice-presidente e analista-chefe da IDC, afirmando que a nuvem será a primeira escolha dos compradores na hora atualizarem seu parque tecnológico.

Considerando o tamanho dos clientes, corporações grandes e muito grandes puxarão os serviços de nuvem pública. Essa fatia de clientes aplicará nada menos que US$ 80 bilhões do total previsto para 2019, indica a consultoria. As pequenas e médias empresas (menos de 500 funcionários) responderão por 40% dos gastos globais.

A vertical de manufatura atualmente puxa os investimentos, alocando US$ 8,6 bilhões em nuvem pública ao longo de 2015, seguida por instituições financeiras (US$ 6,8 bilhões), serviços (US$ 6,6 bilhões).  O relatório da IDC aponta grande potencial de adoção do conceito junto indústria de Telecom, que passará por um período de aceleração no uso de nuvem.

 

fonte:http://computerworld.com.br/

Compartilhar está publicação