Comercial (11) 2577-7899

bancos e IoT

De um lado, a necessidade de contar com uma infraestrutura de TI altamente disponível para manter a competitividade nos negócios. De outro, os desafios econômicos impostos pelo cenário brasileiro que acabam por inviabilizar possibilidades de investimentos e exigem cortes nos orçamentos. Especificamente tratando-se de banco de dados, a situação é ainda mais delicada, uma vez que ele é a parte crítica da infraestrutura de TI de uma empresa e cresce em razão da demanda dos negócios. Diante desse cenário, como um CIO pode gerenciar tal conjunto de necessidades, garantindo a evolução de sua infraestrutura sem a geração de um custo inviável para o momento?

Uma vez que os ajustes de orçamento são iminentes e a demanda por alta capacidade na infraestrutura também, uma das primeiras opções que deve ser considerada é rever o modelo atual de disponibilização de recursos. Existem alternativas no mercado, por exemplo, que permitem a redução de custo operacional com o uso de um banco de dados open source aliado a um serviço de suporte à solução, para assegurar ao usuário a tranquilidade de um ponto de contato em caso de falhas inesperadas ou mesmo acesso a recursos avançados de disponibilidade e performance. Esse modelo, desde que realizado por um parceiro que suporte a migração e os ajustes necessários à nova plataforma, a fim de garantir ao usuário segurança e previsibilidade de custos, pode compor um cenário em que o investimento inicial se mostra em vários casos muito atrativo a curto e médio prazo, com reduções significativas de custos se comparado ao modelo tradicional de licenciamentos.

É importante salientar que a implementação de um banco de dados open source pode ser desafiadora da perspectiva de suporte e funcionalidades, uma vez que muitas dessas soluções são criadas no meio acadêmico para atender demandas nem sempre alinhadas ao mercado Enterprise. Por isso, ao optar por uma plataforma nesse modelo, é importante procurar por um parceiro que seja confiável no desenvolvimento de soluções de banco de dados corporativos baseado no open source. Um bom indicativo é checar se o fornecedor oferece atendimento personalizado à solução desenvolvida especialmente para empresas em busca de níveis de serviço enterprise e coberturas globais de atendimento. Dessa forma, garante-se que o compliance da companhia seja cumprido de forma rigorosa e a segurança das informações presentes no banco seja mantida.

Outro ponto de suma importância ao adotar um banco de dados open source com uma camada enterprise de suporte é a flexibilidade e liberdade para personalizar a solução com funcionalidades que sejam aderentes ao negócio. Atualmente, grandes players oferecem soluções pré-moldadas que, por algumas vezes, podem encarecer muito o custo de licenciamento caso elas não se encaixem adequadamente nas necessidades da empresa. Por isso, adotar uma solução livre com um suporte corporativo evita não apenas o engessamento da infraestrutura de TI, como também gastos desnecessários com upgrades que trarão a funcionalidade que a empresa precisa, porém com um conjunto de outras não necessárias.

Por fim, o momento atual exige que os CIOs saiam do óbvio e busquem por novas alternativas até então desconsideradas sem perder a qualidade e segurança que um parceiro confiável pode proporcionar. Assim, é possível manter uma boa infraestrutura em uma companhia e, ao mesmo tempo, garantir a redução no orçamento que a companhia precisa apresentar para fechar as contas do ano.

Fonte:

http://computerworld.com.br/vale-pena-sacrificar-qualidade-do-banco-de-dados-por-conta-do-custo

Compartilhar está publicação