Comercial (11) 2577-7899

carro aceleração

Pesquisa lista ações que podem causar grande impacto na criação de economias onde pagamentos digitais estão amplamente disponíveis

Um relatório da Better Than Cash Alliance identificou dez passos que podem fazer com que governos e empresas abandonem a economia dominada pelo dinheiro e abracem a digitalização de pagamentos.

A pesquisa mapeou 25 países, incluindo, entre outros, a Índia, Nigéria, Tanzânia, Gana, Brasil e México. Foram revelados alguns aceleradores ou ações que podem causar um grande impacto no avanço da criação de economias onde pagamentos digitais estão amplamente disponíveis.

O levantamento também destaca a importância cada vez maior da transição aos pagamentos digitais. Os dados compilados no relatório fornecem a evidência dos benefícios proporcionados pelos pagamentos digitais.

De acordo com a pesquisa, a Índia economiza US$ 2 bilhões anualmente ao digitalizar subsídios de combustíveis, reduzindo também as fugas de pagamentos; enquanto o Brasil reduziu 30% os custos das transações nos desembolsos do governo para indivíduos.

A análise dessas evidências conduziu à identificação de dez ações de como outros países podem agilizar suas iniciativas visando economizar, elevar a receita dos impostos e aumentar as oportunidades para que os cidadãos possam ter um melhor padrão de vida. Os aceleradores são:

1. Promover a infraestrutura de aceitação dos comerciantes em empresas micro, pequenas e  de médio porte para aprofundar o uso entre consumidores e maiores pagadores.

2. Alavancar redes ou plataformas existentes para o fornecimento de produtos e serviços de pagamento digital para ampliar esses serviços mais rapidamente e de maneira a reduzir os custos.

3. Estabelecer uma infraestrutura digital compartilhada para participantes para reduzir barreiras e promover a inovação, tanto em instituições públicas como em privadas.

4. Estabelecer interoperabilidade para reduzir barreiras que limitem transações digitais a uma única plataforma de pagamentos aumentando a aceitação e a adoção de pagamentos.

5. Desenvolver um programa único de identificação acessado por participantes do setor público e privado para a verificação de identidade pode gerar pagamentos digitais e inclusão financeira. As estruturas de proteção ao consumidor são essenciais para garantir privacidade, segurança e controle de dados adequado.

6. Digitalizar casos de uso de rotina frequentemente utilizados para transações torna os pagamentos digitais mais familiares e aumenta o volume de transações digitais.

7. Digitalizar os pagamentos do governo para promover um ecossistema de pagamentos digitais economizando nos custos das transações e aumentando o acesso de civis a pagamentos.

8. Digitalizar os recibos do governo para fazer com que indivíduos e empresas se sintam mais à vontade com os pagamentos digitais, reduzindo finalmente fugas e estimulando receitas. A colaboração com o setor privado é fundamental.

9. Estabelecer regulamentos que incentivam inovação e práticas responsáveis, ao se entender as lacunas e barreiras dos regulamentos existentes, e envolvendo todos os interessados.

10. Implementar políticas que incentivem e aprimorem a conveniência dos pagamentos digitais para gerar a adoção e o maior acesso a esses pagamentos.

Segundo o relatório, a compreensão desses aceleradores ajudará os governos a desenvolverem abordagens personalizadas para melhor aplicar esse conhecimento nos mercados apropriados.

Fonte: http://computerworld.com.br/dez-aceleradores-de-uma-estrategia-economica-digital

Compartilhar está publicação