Comercial (11) 2577-7899

Relatório da consultoria indica, no entanto, que taxa de crescimento é inferior às projeções anteriores, que eram de 3%

Os gastos mundiais com TI devem totalizar US$ 3,5 trilhões neste, o que, se confirmado, representará um aumento de 2,7% na comparação com 2016, de acordo com projeção do Gartner. Relatório da consultoria revela, no entanto, que essa taxa de crescimento é inferior às projeções anteriores, que eram de 3%.

“2017 estava prestes a ser um ano de recuperação em gastos com TI. Algumas tendências importantes convergiram, inclusive cloud, blockchain, negócios digitais e inteligência artificial. Normalmente, isso impulsionaria os gastos com TI muito além do crescimento de 2,7%. No entanto, parte da incerteza política nos mercados globais promoveu uma estratégia de esperar para ver o que acontece, fazendo com que muitas empresas evitassem investimentos em TI”, explica John-David Lovelock, vice-presidente de pesquisas do Gartner.

O levantamento mostra ainda que os gastos mundiais com dispositivos — PCs, tablets, ultraportáteis e celulares — devem permanecer estáveis neste ano, alcançando US$ 589 bilhões. Um ciclo de substituição no mercado de PCs, os preços altos e as funcionalidades dos ultraportáteis premium ajudarão a incentivar o crescimento em 2018.

Os países emergentes irão impulsionar o ciclo de troca de telefones celulares, uma vez que os smartphones nesses mercados são usados como dispositivo principal de computação e substituídos com mais regularidade do que em regiões desenvolvidas.

Serviços de TI

Já o mercado mundial de serviços de TI crescerá 4,2% em 2017. Os investimentos dos compradores em negócios digitais, automação inteligente, e otimização e inovação de serviços continuam a impulsionar o crescimento no mercado, mas o cuidado na hora de comprar, alimentado por grandes desafios econômicos, continua a ser um contrapeso para um desenvolvimento mais rápido.

A variação de crescimento das despesas será muito maior em 2017 do que nos últimos anos. Normalmente, o ambiente econômico provoca algum nível de divisão, no entanto, em 2017, isso é agravado pelo aumento dos níveis de incerteza”, afirma Lovelock. “O resultado dessa incerteza é uma divisão entre indivíduos e corporações que gastarão mais devido às oportunidades que surgem e aquelas que retrairão ou suspenderão os gastos com TI.”

Por exemplo, a criação agressiva de plataformas de computação em Nuvem por empresas como Microsoft, Google e Amazon é um item que está impulsionando a previsão feita para o mercado de servidores globais de atingir 5,6% de crescimento em 2017. Isso foi revisto em relação à previsão de crescimento de 3% no último trimestre, sendo um aumento suficiente para superar o esperado declínio de 3% em armazenamento externo controlado pela base e permitir que o segmento de sistemas de Data Center cresça 2,6% em 2017.

Fonte: http://computerworld.com.br/gastos-mundiais-com-ti-devem-crescer-27-neste-ano-aponta-gartner

Compartilhar está publicação