Comercial (11) 2577-7899

Os sistemas operacionais projetam seus recursos de fábrica baseados em um perfil específico de usuário, e o Windows 10 não é exceção a essa regra. Isso significa que há diversos recursos que não utilizamos que ficam ativos, consumindo recursos da máquina — e muitas vezes não sabemos nem que eles estão lá.

Pensando nisso, preparamos uma lista com 11 serviços do Windows que você pode desativar sem problemas. Mais do que isso: eles são fáceis de desativar, não exigindo que entremos em menus complicados. Basta clicar em Iniciar (ou pressionar a teclado do Windows no teclado), entrar em “Painel de Controle”, “Programas”, “Programas e recursos” e depois clicar em “Ativar ou desativar recursos do Windows” do lado esquerdo, ao lado do escudo do Windows (ou seja, é necessário ter permissões de administrador). Vamos lá?

Nos baseamos em recursos menos utilizados, mas outros podem ser desativados dependendo do usuário.
Ou simplesmente digite “Ativar ou desativar recursos do Windows” no menu iniciar.

1. Serviços XPS

O XPS é um formato criado pela própria Microsoft para criar, imprimir e visualizar arquivos no computador. Foi desenvolvido como uma alternativa ao Adobe PDF, mas raramente é utilizado. Se você não o utiliza e não tem planos de utilizar no futuro, desative-o aqui.

2. Hospedagem no serviço de ativação do processo (ou WAS – Windows Process Activation Service)

Criado para ajudar o usuário a desenvolver aplicativos e serviços, o WAS foca em quem planeja transformar o seu computador em um servidor caseiro. Se você é um usuário comum, é uma boa alternativa desativá-lo.

3. Remote Differential Compression (RDC)

Presente no Windows já há algumas gerações, o RDC é um serviço mais voltado para ambientes de servidor. Permite a conexão remota entre dois computadores, caso do Remote Desktop Connection ou semelhante. Se você não utiliza acesso remoto na sua máquina, também pode desativar este serviço aqui.

4. Cliente de pastas de trabalho

Links de pastas compartilhadas na rede são bastante comuns em ambientes corporativos, mas pouco comum em PCs domésticos. Se você não possui pastas remotas em casa, pode desativar este serviço.

5. Windows PowerShell

Inegavelmente poderoso e versátil, o PowerShell é uma ferramenta semelhante ao Terminal do Linux para a automação de tarefas e criação de scripts. É uma espécie de “Super CMD”, mas pode se desativado caso não seja utilizado.

6. Windows Fax and Scan

Como o nome diz, trata-se do subsistema para lidar com aparelhos de fax e scanners. Se você não usa aparelhos do tipo, pode desativá-lo sem medo.

7. Microsoft Print to PDF

Alguns sites oferecem a opção de imprimir certos arquivos, e este recurso aqui permite que essa “impressão” seja virtual, salvando o documento no formato PDF. Não é necessário, já que basta fazer o download do arquivo, ou mesmo utilizar o recurso dentro da suite Office da empresa.

8. Internet Printing Client

Ainda falando de impressão, este recurso permite a impressão via internet dentro da rede local. Se você não possui uma impressora que funciona na rede, pode desativar este recurso sem problemas.

9. Internet Explorer

Ah, o IE… Comumente utilizado para fazer o download de um outro navegador (como o Chrome ou o Firefox), o Internet Explorer se tornou ainda mais supérfluo desde a incorporação do Edge, da própria Microsoft. Hora de colocá-lo para dormir.

10. Windows Media Player

Ainda no departamento de softwares sobressalentes, temos o Windows Media Player. Incapaz de rodar formatos mais modernos de arquivos, ele pode ser substituído por excelentes alternativas gratuitas, como é o caso do VLC Media Player, que além de gratuito e versátil ainda é um software livre.

11. DirectPlay

Componente da API do DirectX, o DirectPlay é utilizado para rodar jogos bastante antigos, dificilmente jogados atualmente. Você pode desativá-lo em Componentes legados →DirectPlay.

Fonte: https://canaltech.com.br/windows/11-servicos-desnecessarios-do-windows-que-voce-pode-desligar/

Compartilhar está publicação